Taiyo Record: Uma conversa com Ryosuke

Desde 2005, o nosso principal parceiro no Japão é o casal Ryosuke e Shino Itoh. Sempre importando uma quantidade significativa de uma seleção apurada do que é produzido no Brasil, Ryosuke faz questão de mostrar o que tem de melhor do atual na música Brasileira para o público Japonês.

Fizemos uma pequena entrevista por e-mail com o Ryosuke para saber um pouco mais sobre sua loja, a Taiyo Record  e conhecer melhor essa grande figura que, além de vendedor e pesquisador da música brasileira, também é músico e produtor de seu próprio selo independente.

Você pode nos falar um pouco sobre a Taiyo Record? Ela existe faz quanto tempo e onde é localizada?

Taiyo Record foi fundada em Junho de 2005 como uma loja de discos selecionados em Kagurazaka, no centro de Tokyo. Nós também trabalhamos como importadora e selo musical. Nós importamos CDs do Brasil, Argentina, França e também do Japão, regiões que não falam inglês. Aqui no Japão a música dos EUA e Reino Unido são a maior parcela da música importada, mais recentemente também o Pop Coreano. Mas nós conhecemos muito do charme das letras em português e espanhol, com sua música de sensibilidade particular.
Nós gostamos de apresentar a bela e graciosa canção brasileira, combinando música de raíz com novas idéias… Algo que impressione o público japonês.

Há quantos anos você trabalha com música?

Eu trabalho com música faz 12 anos. Comecei como atendente de uma megastore, depois trabalhei numa distribuidora de importação e depois virei independente com a minha esposa na Taiyo Records.

Quando você começou a ter interesse em música brasileira?

17 anos atrás, quando eu trabalhava numa loja de roupas chamada French Touch. Eu conheci a Bossa Nova através do Pop francês que foi influenciado pela música brasileira. Eu também toco a minha própria música, como cantor-compositor, com a minha esposa que é flautista. Através dessa atividade eu posso investigar a harmonia e sons brasileiros por conta própria.

Quantos discos brasileiros você tem na sua loja? Existe um crescente interesse na música brasileira no Japão?

Nós temos 250 títulos brasileiros em exposição na nossa loja e mais de 500 títulos no estoque. Eu acho que o interesse do povo japonês está crescendo diariamente. Parece que os ouvintes estão começando a identificar inteligência ou melancolia também na essência da música, não apenas sentimentos como alegria e saudade.

Que outros tipos de música você tem na loja?

O maior rival da música brasileira na minha loja é a música argentina. Nós também temos um pouco de música independente japonesa e títulos franceses com os quais eu simpatizo.

Como você escolhe que discos importar?

Em grande parte pelos créditos dos meus discos preferidos e pela pesquisa na internet. Eu acho que nós devemos ouvir o CD com sua bela embalagem em mãos em um bom aparelho de som. Eu sinto muita diferença entre ouvir pela internet e escutar a música num aparelho de som com amplificador valvulado e alto-falante.

Dê uma olhada também na banda de Ryosuke com sua esposa Beakers Folklorico. Dá pra ver a gostosa influência de música brasileira no som deles. Ele também mantém um blog atualizado da Taiyo Record aonde dá destaque para os discos que ele está mais gostando, grande parte das vezes eles fazem parte do catálogo da Tratore!

Anúncios

Um comentário sobre “Taiyo Record: Uma conversa com Ryosuke

  1. maga lieri disse:

    É maravilhoso ver uma loja de de discos no Japão…imaginava que lá, muito mais que aqui, as pessoas só baixavam música. Pelas fotos a gente percebe que a loja é super aconchegante…adorei!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s