Arquivo mensal: setembro 2012

Samba de Rainha na sede da ONU

As meninas do Samba de Rainha, que tem três discos distribuidos pela Tratore, se apresentaram hoje em Genebra na sede da ONU. Elas foram convidadas pela Missão Permanente do Brasil junto à Organização das Nações Unidas para a única apresentação musical da abertura oficial da mostra “Mulheres que Fazem a Diferença”.

Seus três discos, Isto é Samba de Rainha, Vivendo Samba e Contrariando a Regra, sempre foram sucesso no nosso catálogo, constantemente ficando no Top 20 da Tratore. Parabéns para elas e é muito bom ter alguém como elas representando o nome do Brasil, e das mulheres, na ONU!

Na sexta-feira 28 a faixa delas para a coletânea “O Ouvido Vivo” vai ao ar para a pré-audição que estamos fazendo. Siga a agenda completa com os dias que as faixas vão para o ar aqui.

Novo Site da Tratore no Ar!

A página da Tratore está de cara nova! Dê uma olhada no www.tratore.com.br. Além do design mais limpo e prático com destaque para as capas dos discos que distribuímos, inauguramos alguns recursos como videos direto na página, um método mais simples e rápido de ouvir as prévias das faixas. O melhor jeito de ver todas as novidades é navegando no site, mas fizemos uma listinha de alguns recursos novos que chamam a atenção.

O layout do site foi feito por Caluã Pataca da Preface Design e a programação ficou a cargo do Luiz Dias da Ciclo. Todo o design seguiu as diretrizes do projeto gráfico da Tratore desenvolvido por Luciano Pessoa.

Veja algumas das novidades do novo site da Tratore:

*Agora para ouvir as prévias dos discos é só apertar no play que tem na imagem da capa do disco que as musicas começam a tocar:

* Na barra da lateral direita dá pra ver direto os videos relacionados aos artistas

*Nova página do artista mais completa que além da foto e biografia mostra o twitter, agenda e artistas relacionados:

*No novo mecanismo de busca além dos discos do artista o site também informa que discos ele participa como convidado ou tem composições.

*Se tem mais de um artista principal no disco o perfil deles todos aparece associado na página do disco:

* Nova página Tratore Indica, um jeito de encontrar novos discos baseado nos discos que voce já gosta:

Visite o novo site da Tratore e descubra por si todas as novidades e aprecie o novo design.

Tratore Ano a Ano: 2008

Yamandu Costa – Tokyo Session

Indubitavelmente um dos maiores violonistas vivos brasileiros, Yamandu Costa fez sua primeira visita ao Japão em 2005. Depois de virar um fenômeno imediato em sua passagem pelo país ele marcou para o ano seguinte um show histórico que ficou documentado no CD Tokyo Session. Inicialmente lançado apenas no Japão, em 2008 ele veio para o Brasil para distribuição exclusiva da Tratore. São dez faixas ao vivo que mostram o melhor da música Brasileira instrumental. Acompanhado de Edu Ribeiro (bateria), Thiago Espírito Santo (baixo) e Proveta (clarinete), Yamandu tocou três composições próprias além de músicas de nomes como: Garoto, Tom Jobim, Baden Powell e Luiz Bonfá. Além desse disco outro CD de Yamandu Costa Passou pela Tratore, Lida, de 2007. O CD Tokyo Sessions recentemente teve nova prensagem e ainda está disponível no catálogo da Tratore.

André Mehmari – …de árvores e valsas

Primeiro disco de André Mehmari inteiramente autoral “…de árvores e valsas” coincidentemente também foi o primeiro trabalho do artista em distribuição pela Tratore. André Mehmari já se firma hoje como um dos mais prolíficos compositores brasileiros contemporâneos, tendo suas composições executadas por nomes como a OSESP, Orquestra a Base de Sopro de Curitiba e a Orquestra Amazonas Filarmônica. Além da música erudita ele se dedica a inúmeros projetos de música popular, vários deles em distribuição pela Tratore. Nesse primeiro disco totalmente autoral do compositor e pianista fica claro seu estilo, com melodias intrincadas e dinâmica suave e precisa nas composições, arranjos e execução. Entre os vários discos de Mehmari em distribuição pela Tratore destacam-se o seu trabalho mais recente, Canteiro, que possui exclusivamente sua produção de canções e seu disco em dupla com o clarinetista Gabriele Mirabassi, Miramari.

Nelson Sargento – Versátil

2008 também foi notório pelo lançamento do disco Versátil, quinto CD de Nelson Sargento. Nesse disco o melhor do compositor mangueirense vem à tona, todas as faixas são de autoria de Nelson, algumas delas com parceiros de peso: Agenor de Oliveira, Cartola, Wagner Tiso, Maurício Tapajós e Carlos Marreta. O disco foi lançado pelo selo Olho do Tempo, selo carioca que faz questão de lançar com fidelidade os discos de importantes nomes da música popular brasileira, como é o exemplo de outros artistas deles que estão em distribuição pela Tratore como, Valéria Lobão, Ernesto Pires e Agenor de Oliveira. O CD Versátil é um belo passeio pelo autêntico samba carioca,  Nelson estava prestes a fazer 84 anos quando gravou o disco e sua voz continuava impecável, um excelente disco, tanto para conhecer o trabalho do sambista, quanto para antigos fãs de Nelson Sargento.

Tratore Ano a Ano: 2007

Pato Fu – Daqui Pro futuro

Em 2007 uma das mais importantes bandas alternativas do Brasil passou pela Tratore. O pop suave e experimental do Pato Fu entrou na nossa distribuição com o disco “Daqui Pro Futuro”. Nono disco da banda ele foi totalmente gravado no estúdio da banda, mostrando o melhor das principais facetas da banda em pleno controle da produção. Misturando gravação orgânica com eletrônica o álbum revela um impressionante cuidado com os timbres delicados e precisos que fazem um ótimo trabalho com a suave voz de Fernanda Takai. Todas as faixas foram produzidas por John Ulhoa, guitarrista e principal compositor da banda.

Cristina Buarque e Terreiro Grande – Ao Vivo

Esse ano também foi importante para a música brasileira pelo encontro de Cristina Buarque com o grupo paulista Terreiro Grande. Focados em resgatar o verdadeiro samba de terreiro e as composições de grandes mestres do autêntico samba, raramente escolhidas para compor o disco dos intérpretes contemporâneos, o disco é um extenso passeio pelo melhor do samba de raiz. O ótimo trabalho de captação do show destaca a voz tanto de Cristina quanto do grupo Terreiro Grande, que canta com emoção grandes clássicos do samba de raiz, o resultado são 37 faixas que chamam atenção pela energia e vigor das apresentações.

Vinícius de Moraes – Vinícius em Portugal

Um dos maiores sucessos da Tratore em 2007 não foi um disco de música, mas de poesia. Nesse histórico relançamento do Selo Festa é apresentada a voz de Vinicius de Moraes declamando a própria poesia num recital que aconteceu na Livraria Quadrante, em Lisboa. O CD impressiona não só pelos comentários do próprio poeta sobre a sua obra mas algo que não costuma acontecer entre os literatos, Vinicius tinha uma ótima voz e entonação na hora de declamar sua própria poesia. São dez poemas declamados por Vinicius, destaque para o último “Sob o Trópico de Câncer”, obra até então inédita do artista apresentada pela primeira vez pela própria voz e não através da palavra escrita. O disco físico infelizmente está fora de catálogo, mas como a grande maioria do catálogo da Tratore ele está disponível em formato digital.

Etiquetado , , , , , ,

Tratore Ano a Ano: 2006

Delicatessen – Jazz + Bossa

Jazz + Bossa é o primeiro disco do conjunto de jazz Delicatessen. Focado em misturar o Jazz com os desdobramentos da Bossa-Nova, o grupo desde o primeiro CD faz sucesso certeiro com o público, constantemente se tornando os CDs mais vendidos pela Tratore quando são lançados. No album de estréia eles mostram ao que vieram, fazer ótimas versões de clássicos o Jazz no estilo da bossa nova, fórmula que seguiu em seu segundo disco My Baby Just Cares For Me de 2008 e no mais recente disco do ano passado Goodnight Kiss. O que permeia nos três discos é a linda voz de Ana Krüger e os sofisticados e precisos arranjos das músicas.

Sepultura – Dante XXI

Esse ano também foi lançado o disco Dante XXI da mais famosa banda de metal brasileira, Sepultura. Baseado na Divina Comédia de Dante Aligheri. Da mesma forma que o livro, o álbum é também dividido em três partes – Inferno, Purgatório e Paraíso – cada uma delas apresentada por uma intro. O resultado é uma brilhante viagem sonora que vai do tratamento pesado e agressivo do Inferno ao instrumental original e mesmo surpreendente do Paraíso, passando pelo uso de elementos orquestrais (trompetes, trompa, piano e cordas) do Purgatório, o que faz do álbum um trabalho ao mesmo tempo coerente com o melhor estilo da banda e uma criação inovadora, com faixas magistrais e diferentes do que ela mostrou até agora. A arte e projeto gráfico são assinados pelo artista Stephan Doitschinoff e impressionam pela qualidade e originalidade.

Rita Rameh e Luiz Waack – Por Quê?

Primeiro disco infantil de Rita Rameh e Luiz Waack “Por Quê?” se destaca da maior parte dos CDs voltados para o público infantil simplesmente pela qualidade das composições e artistas envolvidos no projeto.Os temas das músicas abordam o cotidiano do aprendizado de crianças através de diferentes gêneros musicais passando por samba, rock, balada, guarania e blues. O trabalho conta com a participação especial dos cantores Alzira Espíndola, André Abujamra, Cris Aflalo, Gigante Brazil, Iara Rennó, Jerry Espíndola, Mauricio Pereira e Sergio Espíndola, além de instrumentistas de primeira linha. O disco deu tão certo que quatro anos depois eles repetiram a dose com o lindíssimo Embolada, que foi um dos maiores sucessos da Tratore aquele ano e ganhou o Prêmio da Música Brasileira de 2012 como Melhor Álbum Infantil.

Tratore apresenta a coletânea “O Ouvido Vivo”

O disco O Ouvido Vivo é sobre a música produzida hoje, que, apesar das inúmeras dificuldades, consegue se manter autêntica e sincera pelas próprias pernas. Trazendo um pouco da imensa diversidade musical brasileira ela reúne faixas inéditas de artistas independentes, alguns já consagrados neste universo e outros que despontam agora na cena.

As faixas foram escolhidas dentro da produção dos mais de 2.500 artistas que compõe o catálogo da Tratore e serve também para celebrar os dez anos de atividade da distribuidora que serão comemorados no final deste ano. Todas as faixas da coletânea são inéditas, a grande maioria produzida exclusivamente para a coletânea. Os estilos são variados e o álbum conta com a participação de: Carlos Careqa, Rhaissa Bittar, Daniel Groove e O Sonso, Claudia Dorei, Rogério Skylab, Bodes & Elefantes, João Erbetta, Pelvs, André Abujamra, Memórias de um caramujo, Matuto Moderno, Bazar Pamplona, Stela Campos, Julia Bosco, Samba de Rainha, Dalua e Mestre Maurão, Ilana Volcov, Ligiana Costa, MoMo e À Deriva

Em dois formatos, a coletânea terá uma versão física contendo 15 faixas e uma digital com 5 faixas a mais, totalizando 20 músicas inéditas disponibilizadas pelos nossos distribuídos para mostrar um pouco dessa mescla que caracterizou a Tratore nesses últimos 10 anos.

A capa foi feita  pela dupla Eduardo Saretta, sócio da galeria Choque Cultural e Haroldo Paranhos, ambos do coletivo de arte SHN, com base no resgate tipográfico dos antigos lambe-lambes de show que povoavam as paredes da cidade. Eles prepararam uma capa que chama a atenção pela originalidade e apelo gráfico.

A coletânea física estará disponível nas principais lojas que a Tratore atende a partir do mês de Novembro. Antes disso a versão digital com as faixas extras terá um pré-lançamento no dia 15 de Outubro.

Quem quiser ouvir as faixas antes do lançamento vai poder acessá-las no facebook da Tratore em uma audição especial. Por dia será liberada para audição uma das faixas da coletânea, que vai ficar no ar apenas aquele dia. Dessa forma as 20 faixas que compõem a coletânea vão ao ar do dia 10 de Setembro até o dia 5 de Outubro.

Segue a lista das faixas e o dia que cada uma será disponibilizada para audição:

1 Carlos Careqa – Crise de Identidade (original) – 10 de Setembro
2 Rhaissa Bittar – O Nerd e a Balconista (original) – 11 de Setembro
3 Daniel Groove e O Sonso (part. Diogo Soares)-  Nada (original) – 12 de Setembro
4 Claudia Dorei – Delicatessen (original) – 13 de Setembro
5 Rogério Skylab – A festa no meu ap (original) – 14 de Setembro
6 Bodes & Elefantes – Tomes iexpi (original) – 17 de Setembro
7 João Erbetta – km 246 (original) – 18 de Setembro
8 Pelvs – This is The Day (cover de The The) – 19 de Setembro
9 André Abujamra e Noel Rosa – No Pulo da Hora (versão)- 20 de Setembro
10 Memórias de um caramujo – Memórias de um Caramujo Nº1(original) – 21 de Setembro
11 Matuto Moderno – Eco Macaco (original) – 24 de Setembro
12 Bazar Pamplona – Invente um Veto (original) – 25 de Setembro
13 Stela Campos – Sorry, I’m Closing Down (original) – 26 de Setembro
14 Julia Bosco – Possibilidades (original)  – 27 de Setembro
15 Samba de Rainha – Por Demais tem dó (original) – 28 de Setembro
16 Dalua e Mestre Maurão – Sereia / Canoeiro (Tradicional) – 1 de Outubro
17 Ilana Volcov – Amanhã (original) – 2 de Outubro
18 Ligiana Costa – O Boi de Catirina – 3 de Outubro
19 MoMo – Um Gosto de Sol (Clube da Esquina) – 4 de Outubro
20 À Deriva – Bolerinho pro João (original) – 5 de Outubro

Etiquetado , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

TRATORE ANO A ANO: 2005

Antonio Carlos Jobim, Paulo Autran e outros – O Pequeno Príncipe

Originalmente lançado em 1957 pelo Selo Festa de Irineu Garcia, em 2005 esse grande clássico foi lançado em CD e distribuído pela Tratore. Narrado pelo grupo teatral de Paulo Autran sobre um fundo musical de um então desconhecido Antonio Carlos Jobim, o texto atemporal de Saint-Exupéry toma vida. Disco querido por muita gente que lembra desse título da infância, ele fez sucesso e tocou pessoas de todas as idades. O disco recentemente foi reprensado e está disponível no catálogo da Tratore, assim como outros clássicos do Selo Festa como: Lenita Bruno – Por Toda Minha Vida, Pablo Neruda – XX Poemas de amor y una canción desesperada e o mais recente relançamento Federico Garcia Lorca – Poemas & Canções.

Arcade Fire – Funeral

Primeiro disco da banda canadense Arcade Fire, Funeral foi um dos maiores sucessos na Tratore no ano de 2005. Votado como melhor disco do ano de 2004 (data original de lançamento nos EUA) consenso dos pequenos zines de música alternativa à grande imprensa, como o New York Times e a Rolling Stone. Olhando em retrospectiva uma coisa que chama atenção no disco de estréia da banda é que eles já tinham um estilo coeso que se manteve até o aclamado disco de 2011, The Suburbs. O segundo álbum da banda Neon Bible também teve distribuição pela Tratore através do selo Slag Records.

Lobão – Canções dentro da noite escura

Lobão dispensa apresentações, uma das figuras mais importantes do rock brasileiro da década de 80 ele teve uma carreira ininterrupta desde então. Compositor, cantor, multiinstrumentista e defensor da música independente, trouxe para a Tratore o seu décimo disco solo “Canções dentro da noite escura”. O disco é um trabalho denso calcado no rock pesado com guitarras distorcidas mas com ritmos brasileiros ajudando a dar corpo e fluidez para as canções de Lobão, que conta com letras de Júlio Barroso e Cazuza. Conceitualmente o disco é apresentado como uma espécie de opera-rock carioca, as canções se costuram umas às outras contando uma noite no bairro do Leblon. Aqui uma ótima entrevista de 2005 que Lobão concedeu a Marcelo Costa, onde conta sobre o processo de criação do disco. Destaque para a canção “Boa noite cinderela” feita em homenagem à sua amiga, Cassia Eller.

Péri – Samba Passarinho

2005 também foi o ano de lançamento do quarto CD de Péri, Samba Passarinho. Fundador do selo Baticum Discos, que está fazendo 10 anos junto com a Tratore, Péri é um compositor de peso, com músicas suas gravadas por nomes como Vânia Abreu, Jussara Silveira, Ceumar, Eliana Printes, Margareth Menezes e Gal Costa. O trabalho tem 12 canções – samba reggae, samba duro, samba-de-roda, bossa nova, samba balada, samba-canção. Dez delas de autoria de Péri, uma (Dos prazeres das canções) do amigo e parceiro Péricles Cavalcanti, e a regravação de Meu mundo é hoje – Eu sou assim, de Wilson e José Batista. Um disco de típica música brasileira que dá especial atenção para a voz e violão. Além de ter sido finalista do Grammy Latino e do Prêmio TIM de 2006 e também foi licenciado pela Tratore no Japão.

Etiquetado , , , , ,

TRATORE ANO A ANO: 2004

Seguem os destaques para o ano de 2004:

Elza Soares – Vivo Feliz

Vivo Feliz foi um dos discos mais bonitos que passaram pela Tratore. Com produção de Arthur Joly do selo RecoHead, que está com a Tratore desde o começo em 2002, o disco leva a inconfundível voz de Elza para arranjos contemporâneos e rebuscados mas sempre preocupados em dar espaço para sua voz . Do arranjo para piano e voz “Eu gosto da minha terra” até faixas mais dançantes com forte presença da música black como nas faixas “Rio de Janeiro” e “Opinião” com um marcante naipe de metais e ritmo suingado. O lindo projeto gráfico foi desenvolvido pelo coletivo de artes visuais e multimídia BijaRi. O repertório contem canções que vão de Fred 04 a Zé Keti.

Naná Vasconcelos – Minha Lôa

Naná Vasconcelos é um dos mais importantes percussionistas vivos, já gravou com nomes que vão de B.B. King a Talking Heads, passando por Don Cherry, Laurie Anderson, Gato Barbieri, Pat Metheny, Mutantes, Milton Nascimento e Egberto Gismonti. Nesse disco autoral a voz e a percussão de Naná se misturam a camadas eletrônicas, mais ou menos veladas nas múltiplas linhas rítmicas das faixas. Em músicas como “Estrela Negra” os elementos eletrônicos vem à tona, em outras como “Voz Nagô” o que soa é música brasileira de raiz genuinamente africana . Fora essa obra prima, Naná Vasconcelos também está presente na Tratore com o Sementeira, disco que divide com Caíto Marcondes, Coração Quiáltera e Marcos Suzano.

Marcelo D2 apresenta Hip Hop Rio

Em 2004 Marcelo D2 organizou a coletânea Hip Hop Rio, através da qual apresentou para o público alguns importantes nomes do rap carioca. Entre os convidados estão: Mahal, 3 Preto, Black Alien & Speed, Inumanos, Negaativa, Bnegão, Nucleo Sucata Sound, DJ Negralha, Artigo 331, Esquadrão Zona Norte e o próprio Marcelo D2. O disco como um todo faz um ótimo trabalho de apresentar o Hip Hop carioca e é uma ótima amostragem do estilo do rap produzido no Rio de Janeiro. Uma faixa que se destaca tanto pela qualidade quanto pela importância histórica é a de Black Alien com Speed “Rude Boy Style” uma das últimas faixas gravadas pela dupla que seguiu carreira solo logo depois.  A grande maioria das faixas foram produzidas por Marcelo D2.

Próximo post vamos falar dos discos de 2005

OS DESTAQUES DA TRATORE POR ANO: 2003

O ano de 2003 não parou de impressionar pela qualidade e diversidade dos discos produzidos no Brasil. Entre esses destaques vamos mostrar agora três discos que mostram um pouco disso. Da música experimental mesclada à música brasileira a um dos fundadores do movimento do Mangue Beat, veja porque o ano de 2003 foi outro excelente ano para a Tratore.

Bojo & Maria Alcina – Agora

2003 foi o ano do começo da uma parceria aparentemente inusitada mas que até hoje dá bons frutos. Maria Alcina, uma das maiores divas da música brasileira, dona de uma imponente voz e inimitável presença de palco, se juntou ao grupo de jazz experimental Bojo. O álbum Agora foi o resultado dessa junção. Quarto CD do Bojo, que sempre se caracterizou pela experimentação, e quinto da diva Maria Alcina que cinco anos depois nos impressionou novamente com seu disco “Maria Alcina, Confete e Serpentina”. No disco “Agora” são apresentadas músicas que viraram clássicos na voz de Maria Alcina como “Filho Maravilha” de Jorge Ben e músicas inéditas como a inconfundível faixa de abertura “Kataflan”. Se distanciando um pouco do que era produzido na época da mescla de Lounge e Drum ‘n Bossa, ele se destaca até hoje em dia pela novidade dos arranjos eletrônicos.

Eddie – Original Olinda Style

Formada no final dos anos 80, Eddie é a banda fundadora do emblemático movimento Mangue Beat junto com o Mundo Livre S/A e Nação Zumbi. O segundo CD deles “Original Olinda Style” mostra a fusão de ritmos e experimentações que caracterizaram a música pernambucana como um dos principais movimentos musicais do final do século XX e começo do século XXI no Brasil. Mesclando canção regional, musica eletrônica, dub, reggae e rock, Eddie se firmou como um dos principais expoentes dessa música ao mesmo tempo de caráter brasileiro e internacional. Uma evocação da cidade de Olinda, o CD foi um dos maiores destaque independentes do começo da década passada.

Beto Villares – Excelentes Lugares Bonitos

Disco solo de Beto Villares, músico e produtor de currículo impressionante, incluindo a produção de discos de artistas como: CéU, Mestre Ambrósio, Pato Fu e Zélia Duncan. Assim como compositor e produtor de importantes trilhas sonoras originais para o cinema brasileiro para filmes como:  O ano em que meus pais saíram de férias, Xingu – o Filme e Quincas Berro d’Água. O disco impressiona pelos arranjos e composições extremamente melódicos, com forte influência da música brasileira mas não se limitando a ela. Junto com o antropólogo Hermano Vianna beto também foi responsável pela importantíssima pesquisa com o projeto Música do Brasil, e a relação íntima com a música produzida nos mais variados cantos do brasil penetrou sua obra. Um dos maiores discos na Tratore no ano de 2003, Beto Villares compôs e produziu um disco atemporal, que impressiona até hoje pela qualidade das composições e arranjos e não seria surpresa se tivesse sido lançado recentemente. O disco tem participações especiais de Fernanda Takai, CéU, Happin Hood, Zélia Duncan e Siba da banda Mestre Ambrósio.

Espere daqui a pouco os destaques do ano de 2004!

Etiquetado , , , , ,