Dicas Tratore: Spotify, Deezer, Apple Music… Como funciona o streaming de música para os artistas?

lfhvvg6kmcdrm5rbn2wg

Com o streaming ganhando cada vez mais espaço no mercado, muitas dúvidas surgem sobre essa forma de consumo de música e sua arrecadação. A Tratore preparou para os interessados um texto em tópicos, explicando algumas das perguntas mais frequentes, incluindo:

  • O que é streaming, afinal?
  • As pessoas estão consumindo mais streaming do que download?
  • Quais são as principais plataformas?
  • De onde vem a arrecadação do streaming?
  • Como é o rateio dessa arrecadação?
  • Quais são os valores nominais que o artista recebe pelo streaming?
  • Como o compositor recebe pelo streaming?

Leia mais abaixo:


O que é streaming?
O streaming é um fluxo de dados multimídia, transmitido via Internet, que é reproduzido conforme chega ao usuário. A qualidade da reprodução depende da quantidade de dados suportada pela rede local. Com uma boa conexão de Internet, a música desejada (ou o conteúdo audiovisual escolhido) pode ser acessada a qualquer momento, desobrigando o usuário a tê-la guardada em seu computador, celular ou tablet, como acontece com o download.

As pessoas estão consumindo mais streaming do que downloads hoje?
Sim. Os números de todas as plataformas mostram uma mudança gradual de hábitos de consumo do público. Nota-se um crescimento contínuo no número de streams em diferentes plataformas versus uma leve (mas progressiva) queda no número geral de downloads.

Por que isso acontece? Qual é a importância de ter minha música disponível nessas plataformas de streaming?
São muitos os motivos, mas um dos principais é o fato de as plataformas de streaming oferecerem ao público o acesso imediato e gratuito (ou por preços módicos) a um amplo catálogo de títulos independentes e de gravadoras. Dessa forma, o contato do apreciador com obras diversas (incluindo a sua) fica mais fácil, assim como a descoberta de novos artistas e de raridades de diferentes estilos e culturas.

Quais são os principais serviços de streaming hoje?
Spotify, Deezer, Tidal e Apple Music estão entre os principais. O YouTube também é uma plataforma de streaming, só que de vídeos — no entanto, fonogramas incluídos em vídeos podem ser monetizados pela plataforma.

Se grande parte dos serviços de streaming é gratuita, de onde vem a arrecadação?
O dinheiro das plataformas vem da venda de assinaturas mensais ou, no caso das gratuitas, por meio de inserção de publicidade — geralmente banners e spots de áudio ou vídeo vendidos a empresas diversas.

Como funciona o rateio da arrecadação?
A partir do valor total, as plataformas ficam com um percentual próximo de 30%. O restante é dividido proporcionalmente por todos os títulos do catálogo, levando em conta o número de plays. Essa quantia é recebida pelas distribuidoras de música como a Tratore e repassada aos titulares dos fonogramas.

Como o compositor recebe por seus plays em plataformas de streaming?
A Tratore normalmente recebe apenas o valor correspondente ao fonograma, não o referente ao compositor. A parte do autor, correspondente a cerca de 12% do total, é paga pela loja digital e está incluída nos 30% que a plataforma arrecada. Pelo fato de a atividade da maioria das plataformas de streaming não configurar execução pública, a arrecadação de direito de autor não é feita via ECAD ou suas associações. Caso a obra seja administrada por alguma editora filiada à UBEM (União Brasileira de Editoras de Música), o compositor recebe por essa organização. Se a obra for de autor direto, sem editora, o recebimento pode ser feito por meio de terceiros como a Tratore, via acordo Digi_Tratore. Essa matéria está em discussão no Ministério da Cultura e pode sofrer alterações em breve.

Quanto se paga pelo streaming? O pagamento é por unidade, como no download?
Como o valor de publicidade é flutuante e a arrecadação depende do número de usuários de cada plataforma, não há um preço tabelado por play nos serviços de streaming. Os valores de plays de usuários gratuitos e os de usuários pagos na mesma plataforma também são diferentes. No entanto, é possível fazer estimativas, que vão de um terço de centavo a quatro centavos de dólar o play, dependendo da plataforma. Levando em conta a atual cotação do dólar (média de R$ 3,80 em novembro de 2015), cada play recebe o equivalente a entre um e 15 centavos de real. Esses serviços costumam contar como um play a execução de, pelo menos, 30 segundos de uma faixa. O cálculo do YouTube é diferente: cerca de um dólar para cada mil plays.

Mas isso não é menos do que se paga pelo download? Qual é a vantagem?
O preço médio do iTunes é de 99 centavos de dólar (R$ 3,80) por faixa vendida, dos quais o artista recebe perto de 52 centavos (quase R$ 2). À primeira vista parece uma desvantagem, mas a Tratore fez uma pesquisa com seus artistas neste ano e todos, invariavelmente, estavam ganhando mais com streaming do que com downloads. Isso vale tanto para artistas conhecidos quanto desconhecidos. Considerando o engajamento de seu público e o interesse potencial sobre seu trabalho musical, você tende a ganhar mais via streaming a longo prazo, já que o número de acessos nas plataformas é contínuo e sempre maior do que o número de downloads pagos, que são ações únicas.

Streaming e download são possibilidades diferentes de arrecadação que podem complementar sua estratégia de carreira e viabilizar o acesso do público à sua música no ambiente digital. Distribuindo sua música com a Tratore, seu trabalho fica disponível em mais de uma centena de plataformas, cuja lista completa pode ser conferida no site da Fonomatic, dentro do Manual de Distribuição Tratore.

Que tal testar um dos principais serviços de streaming para se familiarizar com as ferramentas?

Spotify e Deezer têm opções de assinaturas gratuitas.

Experimente e descubra as possibilidades do streaming!

Anúncios

3 comentários sobre “Dicas Tratore: Spotify, Deezer, Apple Music… Como funciona o streaming de música para os artistas?

  1. Larissa Baq disse:

    “Tratore fez uma pesquisa com seus artistas neste ano e todos, invariavelmente, estavam ganhando mais com streaming do que com downloads.”
    Tem uma lista desses depoimentos e nomes dos artistas que fizeram parte das pesquisas? Adoraria pesquisar. 🙂

    • Tratore disse:

      Oi Larissa, desculpa a demora na resposta.
      A palavra “pesquisa” na verdade aí é no sentido de “pesquisa na base de dados de vendas”. Separamos todos os artistas em 5 grupos de acordo com as vendas deles (os que vendem muito pouco, pouco, médio, muito e os maiores vendedores). Em cada grupo, analisamos o perfil de faturamento de acordo com a fonte. Em todos os grupos, o resultado é o mesmo – streaming é o maior vendedor. O streaming é proporcionalmente importante para todos os artistas, independente do volume de vendas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s