Como fazer uma live profissional no YouTube

1_69NqNFImCspGcpTXXSwcQg

por David Dines

O YouTube vem se destacando nas transmissões musicais ao vivo, especialmente nos casos de artistas brasileiros, que têm batido recordes ao arrastar multidões virtuais na casa dos milhões. Além das possibilidades de entrada ao vivo mais simples, pelo celular (opção disponível caso você tenha a partir de mil inscritos no canal) ou pelo computador, saiba o que o YouTube recomenda para transmissões profissionais:


Primeiro, para esse tipo de transmissão, o YouTube recomenda o uso de um codificador que se conecte com a plataforma, para possibilitar a chegada de vídeo de alta qualidade, áudio mixado e corte de câmeras. Algumas opções indicadas são o OBS, o Stage Ten, o Streamlabs, o XSplit e o Wirecast.

A plataforma também recomenda uma conexão de internet inteiramente dedicada à transmissão, para que aconteça com qualidade. É importante que a conexão não esteja sendo disputada por outros dispositivos de modo a pesar a rede, e também que a rota entre o codificador e o YouTube tenha banda suficiente para uma boa transmissão. Outro problema comum nesse tipo de transmissão ocorre quando o codificador roda o sinal da live também para outras plataformas (como o Facebook e o Instagram), sobrecarregando o processamento do computador.

Caso haja banda disponível, o YouTube também recomenda rodar um backup da transmissão ao mesmo tempo, de modo que, caso um sinal caia, o outro segura no mesmo link. O ideal é que o áudio e o vídeo sejam enviados para dois dispositivos ao mesmo tempo, que farão o mesmo caminho (codificador-internet-provedor-YouTube), sendo um primário e o outro backup. Os dois fluxos idealmente devem estar em conexões de tipos diferentes – por exemplo, um usando internet via fibra e outro por 4G.

O Google disponibiliza este documento sobre dúvidas frequentas na criação de uma transmissão usando um codificador: https://support.google.com/youtube/answer/2907883

Entre outras observações técnicas, também recomenda-se o seguinte:

  • Latência: opte pela normal
  • Resolução: opte por 720 ou 1080 pixels
  • Frame rate: preferência para 30 frames por segundo
  • Bitrate: para 720 pixels, o ideal é que esteja entre 1500 e 4500kbps; para 1080 pixels, 3000 a 6000kbps
  • Áudio: preferência para envio de qualidade AAC (envie sinal de áudio mesmo caso parte da transmissão seja em silêncio)
  • Limite de gravação: máximo de 12h – o YouTube recomenda que o material também seja capturado e gravado localmente
  • Tempo de preview: aguarde um tempinho em preview para confirmar que o YouTube está recebendo e transmitindo bits corretamente

Aqui seguem outras orientações específicas do Google para ajustes de codificador em transmissões para o YouTube: https://support.google.com/youtube/answer/2853702?hl=en

Uma orientação importante: teste sua transmissão antes. De preferência, várias vezes – e pelo menos uma vez usando a estrutura que estará à disposição na transmissão real.

Leia também:

Tratore é a maior distribuidora de música independente do país, com mais de 10 mil artistas em catálogo. Desde 2002, disponibilizamos álbuns, EPs e singles em lojas físicas e digitais do Brasil e do mundo. Para distribuir sua música conosco, acesse: http://www.fonomatic.com.br

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s