Entenda os diferentes tipos de playlists nas plataformas digitais

por David Dines

Além de serem ferramentas importantes dentro da experiência de usuário nos serviços de streaming, as playlists também têm servido como espaços de visibilidade para artistas – especialmente listas que têm um grande número de seguidores. No entanto, existem diferentes tipos de playlists nas plataformas digitais, com lógicas de funcionamento distintas. Saiba mais:


1. Playlist editorial

Esse tipo de playlist é criado pelos editores/curadores das próprias plataformas. São espaços cobiçados, pois são os que ganham maior destaque dentro dos serviços de streaming e, por esse motivo, mais seguidores se conectam. Acabam tornando-se termômetros de novidades devido às suas atualizações periódicas e também a uma prática que privilegia destaques para produtos lançados há pouco tempo – exceto em casos de playlists temáticas.

Por esse motivo, também estão entre as playlists mais seletivas e mais difíceis de entrar. São vários fatores envolvidos: não apenas sua música precisa ser ótima e conquistar os editores, mas também podem ser levados em conta o volume de público que você leva para dentro da plataforma e a sua estratégia geral de carreira e lançamentos, além do recorte de estilo de cada uma dessas listas.

Reserve um tempo para escutar e analisar essas playlists, e assim entender melhor qual é a pegada da lista em que você deseja entrar. Leve em conta gênero musical, clima e emoção das faixas, bem como o nível de popularidade dos artistas que estão por lá.

Para entrar em playlists editoriais há dois caminhos principais: fazer o oferecimento diretamente, possível no caso do Spotify por meio do Spotify for Artists, ou conversar com a distribuidora sobre o assunto, detalhando sua estratégia. De toda maneira, a palavra final é dos editores, de modo que não há garantias de presença nessas playlists. Também não há nenhum tipo de impulsionamento ou pagamento feito às plataformas que fará com que sua música entre em uma playlist editorial.

2. Playlist algorítmica

São playlists geradas pela inteligência artificial das plataformas, baseadas no mapeamento do gosto musical do usuário. No Spotify, as principais são a Radar de Novidades (voltada a lançamentos recentes), a Descobertas da Semana e as Daily Mixes. Na Deezer, a principal ferramenta algorítmica, que não chega a ser uma playlist, é o modo Flow – que possui uma ressalva que explicaremos daqui a pouco.

O que mais influi para a entrada em playlists algorítmicas são os dados analíticos do artista – não apenas o volume de plays, mas também a quantidade de vezes em que os usuários salvam a canção em suas bibliotecas pessoais e acrescentam-na às suas playlists pessoais. Também influem a proporção de vezes em que as pessoas pulam sua música e o número de vezes em que você divide playlists com determinados artistas.

O volume de entradas em playlists (de todas as categorias) e o nível de engajamento do seu público ampliam a possibilidade de entrada em playlists algorítmicas. Essa categoria de playlist é impactada de forma direta e rápida pelas ações promocionais que você desenvolver para a sua música, especialmente se você incentiva o público em suas redes sociais a salvar, curtir e compartilhar as suas faixas.

3. Playlist personalizada

Essas são playlists que mesclam uma parte editorial e uma parte algorítmica. Assim, algumas das canções aparecerão para todos os usuários, enquanto outra parcela será modificada de acordo com o gosto do ouvinte. O Spotify implementou suas primeiras playlists personalizadas no ano passado, e algumas das principais dessa categoria são a Hora Acústica e a Cafezinho. Na Deezer, cabe a ressalva da ferramenta Flow – acordos promocionais feitos diretamente com a plataforma podem incluir faixas patrocinadas dentro do Flow dos usuários, sempre dentro de recortes estilísticos que tenham a ver com o gosto do ouvinte e identificando a faixa como patrocinada.

4. Playlist de usuário

São playlists criadas pelos próprios ouvintes, que podem torná-las públicas e compartilhar com sua rede de contatos. Alguns usuários (pessoas físicas e também marcas) tornam-se superusuários, com playlists seguidas por milhares de ouvintes, e, com isso, também viram espaços de visibilidade para artistas. De toda maneira, caso queira adentrar alguma playlist dessa categoria, o ideal é fazer contato diretamente com seu dono. Também é possível promover suas próprias playlists junto ao seu público, de modo a trazer mais gravidade para sua página de artista e perfil, além de poder promover suas faixas dentro de um contexto diferente.

Leia também:

Tratore é a maior distribuidora de música independente do país, com mais de 10 mil artistas em catálogo. Desde 2002, disponibilizamos álbuns, EPs e singles em lojas físicas e digitais do Brasil e do mundo. Para distribuir sua música conosco, acesse: http://www.fonomatic.com.br

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s