Black Friday na Tratore: Distribua sua música de graça!

blackfriday002

A Tratore, maior distribuidora de música independente do Brasil, está com uma promoção especial para a Black Friday 2016:

Que tal distribuir seu álbum, EP ou single em mais de 100 plataformas digitais de graça?
Basta acessar http://www.fonomatic.com.br, preencher as informações e usar o cupom BFT2016 na hora de pagar.

A promoção é válida até às 18:00h de sexta-feira, 25 de novembro.
Aproveite!

Este manual te mostra, passo a passo, como fazer o cadastro – após usar o cupom, não esqueça de clicar no botão APROVA.
Se precisar de ajuda ou tiver algum problema, escreva para contato@tratore.com.br.

———-

REGULAMENTO
1. 
A promoção Black Friday Tratore é válida até as 18:00h de sexta-feira, 25 de novembro de 2016. Os cadastros feitos após esse período passam a ser pagos;
2. A oferta está limitada aos primeiros 500 produtos cadastrados;
3. Os cadastros de acesso feitos a partir da promoção Black Friday Tratore não têm a opção de desconto na compra das pro-badges da SIM São PauloRio Music Buzz. Se o cadastro de acesso foi feito no período anterior a promoção, a opção de desconto é válida para ambos os eventos;
4. Se você pagou a taxa de distribuição digital entre os dias 20 e 24 de novembro, você tem direito a um novo cupom para futuras distribuições. Saiba como pelo e-mail contato@tratore.com.br;
5. A oferta Black Friday Tratore está limitada à distribuição digital. Se você precisa de distribuição física, esta será cobrada à parte. Entre em contato pelo e-mail contato@tratore.com.br para mais detalhes.

Anúncios

SambaStore

A SambaStore, fundada no Rio de Janeiro no final dos anos 80 por Michel Perrin e Rosemar Silva, é um site que comercializa apenas para pessoa física que reside fora do Brasil e procura por artistas nacionais de todos os estilos musicais. O site facilita para o brasileiro que vive longe de sua terra natal e que muitas vezes busca por aquele artista favorito e também para o estrangeiro que se interessa pela música nacional brasileira. São aceitos vários tipos de moedas e o site possui diferentes idiomas oferecendo ainda mais confronto para o comprador.

O gênero musical favorito em outros países continua sendo a boa, velha e admirada MPB, que para o estrangeiro se resume nos grandes nomes, como Elis Regina, Caetano Veloso ou Gilberto Gil. O sertanejo também é apreciado como, por exemplo, a dupla Zezé di Camargo & Luciano. Também tem destaque em vendas nos países afora a música independente, que vem crescendo muito, em um mercado onde somente artistas que possuíam o aval das grandes gravadoras eram os mais vendidos. Entre estes estão muitos artistas distribuídos pela Tratore como, Thiago Pethit, Blubell, Zé Renato, Debora Gurgel, 5 a Seco, Bruno Mangueira, Fabiana Cozza, A Banda Mais Bonita da Cidade, André Mehmari e Carlos Careqa.

Devido a taxas tributárias impostas para a exportação do produto, o importado acaba saindo com o valor acima do esperado. Um exemplo, nos EUA um cd local é vendido em uma média de 7 a 15 dólares, já um importado tanto do Brasil quanto de outro país pode custar de 20 a 30 dólares.

A SambaStore quer facilidade, acesso e comercializar de forma legal, grandes nomes para o mundo afora. Conheça um pouco mais do seu trabalho no site: http://www.sambastore.com

Entrevista Tratore – Alzira E

Olá tratoriano!

O post de hoje é dedicado a uma cantora, que iniciou sua carreira musical em 1977, e que já trabalhou com diversos artistas nesse Brasil afora.

Imagem

 

A cantora Alzira E, nos concedeu uma breve entrevista, que você confere agora.

Tratore: Sabemos da sua relação de carinho com o Itamar Assumpção, mas, para a Alzira, quem foi o Nego Dito?

Alzira: Posso dizer o que ele sempre quis que fosse dito, que é  exatamente o que eu tenho a dizer hoje: um grande compositor popular, com total compreenssão de sua música, carismático, coerente e dedicado em toda sua obra.

Tratore: E sobre o novo álbum “O que vim fazer aqui”, qual foi o critério de escolha das músicas, a canção com a Iara e todo o processo de criação desse trabalho?

Alzira: Tudo começou em 2013 quando me aproximei dos rapazes Peri Pane (voz , violoncelo e violão), Gustavo Cabelo (guitarra) e Marcelo Dworecki (baixo), para prestar uma homenagem ao LP AMME, disco produzido por Itamar em 1992, completando a maior idade do seu lançamento. Criou-se com esse trio de cordas  uma afinidade e um entrosamento perfeito com as canções e era de minha intenção ou até mesmo um dever meu, desvendar e registrar parte da obra que estava inédita e que teve seu tempo pra evoluir e se complementar . A escolha não foi dificil, foram se mostrando as ideais para com a linguagem , quatro a cinco instrumentos de cordas e vocais masculinos. Com o repertorio escolhido e já em andamento, ganhamos o edital PROAC e nos unimos a mais um musico e produtor o guitarrista Cris Scabello, para a gravação do disco. Os arranjos foram coletivos e o repertório traz 6 canções inéditas: Chuva no Deserto, a mais recente das parcerias com Itamar Assumpção (2004); Conversa Mole com Iara Rennó, do mesmo período (90) , período este, que Itamar escrevia as letras para os meus temas, muitas vezes vestindo minha personagem, como aconteceu em Norte ou Mesmo Que Mal eu Diga; ou eu fazia o tema musical para suas letras no caso de O Que é que eu fiz de mal e O que vim fazer aqui, que foi criada para abertura do show, que só veio acontecer agora.  As  mais significativas do nosso tempo junto, como Sei dos Caminhos e Já Sei (gravadas no AMME); Tristeza Não da parceria rica dele com Alice Ruiz; Itamar é , feita em homenagem a ele, em vida, ganhando ate sua parceria ao incluir o refrão (já gravada no CD peçamme); e Já Que Tem Que, gravada por ele no Bicho de Sete Cabeças. O critério era reunir musicas  que pudessem  traduzir a força e originalidade dessa parceria.     

Tratore: Trazer canções que estavam guardadas há anos e só apresenta-las hoje ao público, o que fez você querer lançar essas composições?

Alzira: As músicas e a vontade de apresentá-las já existia a tempos, desde a década de 90. O momento é quem decidiu, a reunião das pessoas certas para isso, no seu próprio amadurecimento quanto um todo. A obra se encontrava adormecida, a espera do seu próprio tempo para despertar. Apenas sinto que esse tempo foi respeitado.

Tratore: Há algum projeto em andamento? O que vem por aí?

O projeto agora é justamente por em andamento os shows, que tem uma energia especial nesse repertório ao vivo e estamos empenhados em levar ao público brasileiro.

Tratore: Deixe um recado para a galera que te acompanha por aí.

Alzira: Ouvir música pode ser um hábito, um prazer, mas escutá-la é um dom!

Obrigado Alzira!

Mais informações sobre ela você encontra no site da Tratore: http://www.tratore.com.br/um_artista.php?id=1640

Grande abraço!

 

 

Catálogo CPC/UMES agora é distribuído pela Tratore

A gravadora CPC/UMES é conhecida do publico apreciador da boa música brasileira, tendo um extenso catálogo de música de raiz, artistas independentes, da verdadeira MPB e da música instrumental. É com muito prazer que a Tratore anuncia que já está distribuindo os produtos da CPC/UMES e este boletim é dedicado exclusivamente a isso. A gravadora continua ativa e produzindo novos titulos (como o novíssimo Sivuca) e a distribuição fica por conta da Tratore.

Primeiro alguns destaques dentro do extenso catálogo da gravadora:
 
            
 
A Barca – “Baião de Princesas” – Este CD registra o encontro de duas correntes musicais: de um lado, o grupo paulista A Barca, composto por instrumentistas e cantores ligados à cultura pop contemporânea; de outro, a Casa Fanti-Asahnti de S. Luis do Maranhão, um dos principais centros da religiosidade afro-brasileira e, certamente, o mais significativo santuário da tradição jêje vinda do antigo Daomé, hoje Benin.
 
Adauto Santos – “Tocador de Vida e de Viola” – Doutor em música e sentimento, dono de uma voz privilegiada e também violeiro de alta qualidade, Adauto Santos apresenta uma coleção de canções emocionantes, que têm a simplicidade como elo de ligação. Compositor e intérprete, Adauto é um dos nomes mais importantes da vertente paulista da MPB, desde os famosos Festivais de Música promovidos pela televisão, nos anos 60. Este álbum foi indicado para o Prêmio SHARP de Música/97, na categoria “Música Regional”. Vale destacar “Vida Marvada”, “Chuá, Chuá” e “Triste Berrante”.
 
Anastácia – “Xodó do Brasil” – Uma das mais prolíficas compositoras do Brasil, Anastácia é dona também de uma obra que impressiona por sua qualidade e coesão. Autora de clássicos como “Eu Só Quero um Xodó”, “Saudade Matadeira” e “Tenho Sede”, entre outros, Anastácia comparece neste CD com o melhor de sua obra. Entre as faixas, além das já mencionadas, destacam-se “Vamos Dançar Xote”, “Um Travesseiro Só”, “Pescador de Ilusão”, “Quero te Dar Amor”, “Forró dos Coroas”, “Forró em Petrolina”, “Até a Goela”, “Pássaro de Aço”, “Forró do Zé Pirrita” e “Vizinha Impertinente”.
 
Carmélia Alves – “Carmélia Alves Abraça Jackson do Pandeiro e Gordurinha” – Este trabalho traz o melhor da obra desses artistas que retrataram o migrante nordestino no contexto urbano, de forma às vezes nostálgica mas sempre bem-humorada. Nele, Carmélia esbanja toda a categoria que a tornou não apenas a Rainha do Baião, mas também a de todos os ritmos nordestinos.
 
Comadre Florzinha – “Comadre Florzinha” – Comadre Florzinha, conforme nos ensina o mestre Câmara Cascudo, é uma fantástica mulher que vive na floresta, sempre pronta a defendê-la contra as investidas de assassinos de árvores e seqüestradores de passarinhos. Na floresta da Música Brasileira, sempre ameaçada por predadores de toda ordem, eis que “Comadre Florzinha” ressurge, na forma de seis talentosas meninas: Renata, Telma, Isaar, Alessandra, Karina e Maria Helena.
 
Dona Inah – “Divino Samba Meu” – Aos 69 anos, Dona Inah estréia no disco na condição de uma das lendas da Música Brasileira. Com uma história fascinante, que só encontra paralelo na vida de algumas celebradas cantoras de jazz, ou mesmo na trajetória da grande diva popular que foi Clementina de Jesus, Dona Inah é uma das provas mais evidentes de que, no difícil embate entre a Vida e a Arte, é sempre esta que sai ganhando. Da sua terra natal Araras, até o palco do Teatro Municipal, Dona Inah participou de alguns dos momentos mais belos da história musical do rádio.
 
Madeira de Vento – “Chovendo Canivetes” – O primeiro CD do quinteto Madeira de Vento, é uma homenagem aos maiores expoentes da clarineta brasileira. O disco reúne obras de músicos fundamentais como Luís Americano, Nabor Pires Camargo, Domingos Pecci, Portinho, Otaviano Fon Fon, Netinho, Severino Araújo, Paulo Moura, Abel Ferreira e K-ximbinho, aos quais se juntam novos e talentosos criadores como Naylor “Proveta” Azevedo, Hudson Nogueira e Fernando de Oliveira, resultando em uma verdadeira antologia daquele instrumento.
 
Madeira de Vento – “Assanhado” – A história do clarinete na Música Brasileira é bastante rica, embora desconhecida de maior parte do público. Mais desconhecida ainda é a história dos conjuntos de clarinete, que são raríssimos no Brasil. Um dos poucos quintetos de clarinete existentes no país é o MADEIRA DE VENTO, que chega agora ao seu segundo CD, chamado “ASSANHADO”. Neste disco, o quinteto repete a bem-sucedida experiência do seu primeiro CD, “CHOVENDO CANIVETES” (também editado pela Gravadora CPC-UMES), qual seja a de fazer uma verdadeira antologia da música para clarinetes produzida no Brasil.
 
Nei Lopes – “Sincopando o Breque” – Nei Lopes não é conhecido apenas como excelente autor e intérprete do samba, mas também como pesquisador da cultura afro-brasileira, com vários livros publicados, poeta, professor e dirigente de classe. Nascido no subúrbio carioca do Irajá, mas hoje classificado antropologicamente como um típico “homo vila-isabelensis”, ele propõe, neste CD, a recuperação de um dos mais sofisticados gêneros de nossa canção popular: o samba-de-breque, derivação do samba-sincopado, que já teve precursores do quilate de Geraldo Pereira, Noel Rosa e Wilson Batista, além do sempre celebrado Moreira da Silva.
 
Quinteto em Branco e Preto – “Riqueza do Brasil” – Formado por músicos da periferia paulistana, o Quinteto em Branco e Preto chega a seu primeiro CD depois de uma carreira de quase quatro anos. Mesclando sua sonoridade jovem e vigorosa às melhores tradições do samba brasileiro, o Quinteto tornou-se a principal referência paulistana dos grandes sambistas cariocas, como Nei Lopes, Luis Carlos da Vila, Monarco, Nelson Sargento, Wilson das Neves e muitos outros, que sempre fizeram questão de escolher o Grupo para acompanhá-los em suas apresentações na cidade.
 
Walter Alfaiate – “Samba na Medida” – Segundo CD da carreira de Walter Alfaiate, talento que foi descoberto um tanto tardiamente, mas que ocupa há tempos um alto posto na nobiliarquia do samba. Walter extravasa na música sua personalidade cativante, a um tempo contida e elegante, mas plena de irreverência. Aos poucos estendeu sua corte do bairro do Botafogo para todo o Rio e hoje para o país inteiro. Um disco de samba puro-sangue, com ótimos músicos e caprichada produção de Ruy Quaresma.
 
Walter Alfaiate – “Tributo a Mauro Duarte” – Além de ser compositor e cantor de altíssimo nível, Walter alfaiate vem se destacando também como um dos grandes responsáveis pelo resgate da cultura popular carioca. Em seus CDs, Walter tem apresentado preciosidades musicais que ele pacientemente garimpou. O CD que agora está lançado repete essa trajetória e constitui uma homenagem a outro grande sambista carioca, Mauro Duarte, o Mauro Bolacha, autor de muitas pérolas da Música Brasileira e também um habitante de Botafogo, que infelizmente já não se encontra entre nós.
 
Além desses artistas citados, você também pode conferir artistas como Luiz Carlos Da vila, Papete, Quinteto Violado, Jp Sax, Nonato Luiz, Maricene Costa & Izaias, Neymar Dias, Gereba e muitos outros grandes artistas na lista abaixo.
 
Adriana Moreira – “Direito de Sambar” 
Ana de Hollanda – “Só na Canção”
Antonio Barros e Cecéu – “Forró Número Um”
Arnaldinho e Família Contemporânea – “Na Chama do Choro”
Bambu – “Diga Aonde Vai”
Banda Mafuá – “Mafuá”
Bando de Macambira – Maneira de Ser
Brazilian Trombone Ensemble – “Desafios / Challenges”
Caio Plessmann – “São Paulo Cidade Aberta”
Carmem Queiróz – “Leite Preto”
Celia e Celma – “Brasil na Mesma Toada”
Céline Imbert e Marcelo Ghelfi – “Vinícius, Sem Mais Saudade”
Cézar do Acordeon – “Respeita Gonzagão!”
Cézar do Acordeon – “Brasil Acordeon”
Charles Negrita, Kiko Perrone e Julio Sanches – “Batucada Brasileira”
Cláudia Savaget – “Caminhando”
Didier Guigue – “Vox Victimae” 
Dudáh Lopes – “Piano na Garoa” 
Dyonísio Moreno – “O Homem das Galochas” 
Estação Caixa Prego – “Brasileirando”
Flor Amorosa – “Flor Amorosa”
Francisco Araújo – “Deitando e Rolando” 
Georgette Fadel – “Um Grito Solto no Ar” 
Gereba – “Canudos” 
Gereba – “Forró da Baronesa” 
Gesta – “A Chave de Ouro do Reino do Vai-Não-Volta” 
Gisela Nogueira e Gustavo Costa – “Tocata Brasileira para Pinho e Arame”
Glória Gadelha – “Tinto e Tropical” 
Guto Maradei – “Identidade” 
Ilessi – Brigador – Ilessi Canta Pedro Amorim e Paulo César Pinheiro
Izaías Bueno de Almeida – “Quem Não Chora Não Ama”
Joca Freire – “Amigo Samba” 
Jorge Mello – “Claramente” 
José Nêummane Pinto – “As Fugas do Sol” 
Jotagê Alves e Magali Géara – “Mumbaba” 
JP Sax – “Brasil, um Século de Saxofone”
JP Sax – “JP Sax” 
Kangoma – “Boa Tarde, Povo”
Lourival Tavares – “Na Colheita Dos Versos” 
Lourival Tavares – “No Batuque do Coração”
Luis Enrique Mejiá Godoy – “Nicarágua Canta” 
Luiz Carlos Bahia – “Pote da Memória”
Luiz Carlos da Vila – “A Luz do Vencedor” 
Luiz Henrique Xavier – “Música do Cinema Brasileiro 2”
Marcelo Gomes – “Preto”
Marco Antônio Bernardo – “Radamés Gnattali – Integral dos Choros para Piano Solo” 
Marcos Gomes – “Moto Perpétuo, Espinha de Bacalhau e Outras Espinhas”
Marcos Gomes – “No Mesmo Pique”
Marcus Vinícius – “Música do Cinema Brasileiro 1” 
Maria Esther Pallares – “Uma Palavra Viva” 
Maricenne Costa & Izaías – “Como Tem Passado!!” 
Mário Chamie – “Caravana Contrária”
Mário Eugênio – “Sonoridade” 
Metalúrgica Filipéia – “Metalugiarte” 
Minervina Ferreira e Mocinha da Passira – “Mulheres no Repente”
Mochel – “Boqueirão” 
Nenê Cintra – “Que Cara Tem?” 
Neti Szpielmann, Daniela Spielman, Sheila Zagury – “Mulheres em Pixinguinha”
Neymar Dias – “Capim”
Nonato Luiz – “O Choro da Madeira”
Nosso Choro – “Nosso Choro”
Orquestra Filarmônica Norte-Nordeste – “Orquestra Filarmônica Norte-Nordeste” 
Papete – “Jambo” 
Papete e Luis Lopes – “Era uma Vez…” 
Perez Dworecki – “Gaiato” 
Perímetro Urbano – “Na Capital do Pecado”
Quinteto Violado – “A Saga de Juca Tito” 
Radegundes Feitosa & Camerata Brasílica – “Concerto Brasileiro”
Ricardo Amado e Flávio Augusto – “Arco e Tecla” 
Ricardo Vilas – “40 Anos De MPB” 
Sabá Moraes – “Pedra” 
Selmma Carvalho – “Cada Lugar Na Sua Coisa” 
Sivuca – “Terra Esperança” 
Terra Brasil – “Mestiço” 
Tom da Terra – “Brasil Branco Negro”
Trio Sabiá – “Fazendo a Festa”
Vários – “Maurício Tapajós: Sobras Repletas” 
Vários – “O Desafio do Repente” 
Vários – “1o. Festival Latinautor de la Canción”
Vésper Vocal – “Ser Tão Paulista” 
Zabumba Bacamarte – “No Tabuleiro do Mundo” 
Zenaide Bottini – “Das Coisas” 

Veja os parceiros da Tratore que vão tocar no Lollapalooza 2013!

Essa semana foi revelado o line up do Lollapalooza 2013! Nos dias 29,30 e 31 de Março, as mais de cinquenta atrações musicais se apresentam no Jockey Club, em São Paulo. A previsão da produção é de um público de 70 mil pessoas por dia no festival. A Tratore, como maior distribuidora de música independente do Brasil, não poderia ficar de fora dessa festa.  Nessa próxima edição três artistas distribuídos por nós vão se apresentar, são eles: CrioloLudov e Tokyo Savannah. Segue a lista dos últimos lançamentos de cada um desses artistas.

Criolo – Nó Na Orelha

Criolo é indiscutivelmente um dos maiores sucessos dos últimos anos. Seu disco de estréia, Nó na Orelha, fica constantemente entre os discos mais vendidos da Tratore e ficou no topo da maior parte das listas de melhores discos do seu ano de estréia, 2011. Ano que também ganhou o maior número de prêmios no VMB, um dos principais prêmios da música produzida no Brasil.

Ludov – O Paraíso

Ludov atualmente tem 4 discos em distribuição com a Tratore. O seu mais recente disco é o EP O Paraíso, lançado em formato físico de maneira bem interessante. O EP foi lançado em um formato inusitado, ao invés da midia do CD foram feitos Pendrives que além das faixas também contém um making off da gravação e produção do EP.

Tokyo Savannah

O primeiro disco da banda paulistana Tokyo Savannah apresenta um rock vigoroso, são 13 músicas próprias produzidas por Jesus Sanchez da banda Los Pirata. No formato de Power Trio, a banda promete ser um dos shows mais energéticos do festival, apresentando o bom e velho Rock com guitarras distorcidas e vocal potente com referências à Stooges, Sonics, Stray Cats e Ramones.

A Tratore na próxima edição da revista Artefacto Beach & Country

A revista da Artefacto Beach & Country chega essa sexta-feira na sua décima edição com uma ótima matéria sobre a Tratore, na qual o diretor Maurício Bussab fala, entre outras coisas, como funciona o nosso serviço de distribuição assim como sobre a exportação de CDs e distribuição digital.

A publicação feita especialmente para a loja Artefacto Beach & Country trata de  arte, música, literatura, viagem, arquitetura, design e decoração. Em cada edição um tema geral é abordado, no caso dessa décima edição o tema é Cultura Popular, daí o interesse de vir conversar com a Tratore sobre o que está acontecendo de interessante no mercado musical hoje em dia.

 Além de pequenos destaques para Rhaissa Bittar, Carlos Careqa, Junio Barreto, Fernandinho Beat Box, Fabiana Cozza e 5 a Seco. Eles conversaram com dois artistas distribuidos pela Tratore, O cantor Tibless e o percussionista e produtor Dalua.

A revista virá encartada na edição desse mês da Casa Claudia Luxo, à venda nas bancas, e também estará em distribuição nas lojas Beach & Country nos seguintes endereços:

SÃO PAULO
Jardim América | Av. Brasil, 1.823

D&D Shopping | Av. das Nações Unidas, 12.555
Loja 109 – Piso Boulevard

RIO DE JANEIRO
Casa Shopping | Av. Ayrton Senna, 2.150 – Bloco K
Fotos de Paulo Brenta